orientação para tirar medidas

Oriente-se pela imagem e pela tabela de tamanhos, mas atenção: não aperte a fita, deixe-a justa, mas sem apertar.
A dica para quem for se medir sozinha é ficar em frente a um espelho grande.Vamos as principais medidas:
• Busto: passe a fita métrica por debaixo das axilas, contorne todo tronco, deixe a ponta da fita para frente, tire a medida do ponto mais saliente do busto.
• Abaixo do Busto: Esta medida é a linha de baixo do sutiã.
• Cintura: Passe a fita em volta da cintura no ponto mais estreito. A cintura fica mais ou menos a dois dedos acima do umbigo.
• Quadril: Contorne a fita na parte mais larga dos quadris.
• Altura do vestido: Para saber a altura do vestido, meça da linha abaixo do busto (linha do sutiã) até as pontas dos pés.

Como tirar medidas

Como tirar medidas

Pesquise no blog KZ

17 de ago de 2010

Um jantarzinho oriental

Cerâmica Oriental
Objetos de melamina com acabamento semelhante à laca são uma opção divertida para o serviço de cerâmica.

A Mesa
Seja fiel ao estilo oriental e adote uma linguagem minimalista (Sala ampla com poucos moveis e detalhes marcantes). Descarte o uso de toalha ou jogo americano. Caso sua mesa seja de vidro ou tampo claro, escolha cerâmicas de tons fechados. Sendo escura de preferência a pratos de cor clara. Castiçais com velas são fundamentais para criar a atmosfera romântica.

Drinque Gelado
Ao lado da mesa coloque um balde de gelo e dentro coloque garrafas de minichampanhe.

Arranjo Zen
Compre alguns ramos de orquídea branca. Corte as hastes e prenda as flores com arames em galhos secos previamanente pintado de branco. Em outro tipo de decoração você seleciona alguns vasos pretos de modelos diferente e enfeite com ramo de orquídea, folhagens e bambu, da um efeito bonito e elegante.

Hashi
São apenas dois pauzinhos, mas apesar de aparentemente simples, seu manuseio é composto por várias regras. Para evitar gafes, vale a pena conhecer algumas dicas de como utilizar não apenas o hashi, mas também outros utensílios que compõem a mesa de todo restaurante japonês.
No começo é difícil de manusear, mas depois de algum treino, torna-se muito mais prático que usar garfo e faca. Além de dispensar o vai-e-vem dos talheres de uma mão para a outra, o uso do hashi ajuda na digestão, por levar uma pequena quantidade de comida à boca, ao contrário das grandes garfadas e enormes colheradas.
Diz a lenda que a criação do hashi foi inspirada no movimento do bico da garça. Antes restrito à China, Coreia e Japão, recentemente seu uso foi difundido em várias partes do mundo. E no Brasil não poderia ser diferente, ainda mais com a multiplicação dos restaurantes japoneses nos últimos anos.

Espetar o hashi no arroz é uma gafe grave
Hashis devem ficar sempre juntos, paralelamente à mesaSem espetarEspetar os hashis na comida é uma das piores gafes que alguém pode cometer ao degustar a culinária japonesa. Além de ser feio, o ato tem um sentido religioso. Quando os japoneses oram e acendem incensos nos oratórios nipônicos (butsudan) eles espetam os hashis na vertical.
Hashis juntinhos
Hashis devem ficar sempre juntos, paralelamente à mesa, portanto nada de deixá-los abertos, separados um do outro de cada lado do prato ou sobre as tigelas. Existem apoios para se colocar os palitinhos. Caso não haja no restaurante, improvise dobrando a embalagem dos hashis e colocando a ponta dos mesmos sobre ele.
Pecado mortal
Por mais saborosa que a comida esteja é pecado mortal chupar ou lamber os hashis. Do mesmo modo não se usam os palitinhos para apontar pessoas ou alimentos, gesticular com eles na mão ou espetar os alimentos.
De olho na postura
Equilibrar a comida entre os hashis requer treino e habilidade. Isso porque quando estiver à mesa, nunca se deve dobrar o corpo para levar o alimento à boca e sim movimentar delicadamente o braço e as mãos que seguram os hashis.

YAKISSOBA

Ingredientes:
1 cebola grande picada em pedaços médios,
1 colher de sopa de óleo,
1 cenoura cortada em rodelas médias,
1/2 maço pequeno de brócolis,
400g espaguete do fininho,
acelga ao seu gosto,
5 colheres de sopa de molho shoyo,
250ml de água,
1/2 maço pequeno de couve-flor,
100 g de champignon,
250 ml de molho para yakissoba,
1 colher de sopa de maisena diluída em 50ml de água,
450g de tirinhas de carne ( mignon, patinho ou alcatra) ou de frango.

Como preparar: Primeiramente cozinhe o macarrão enquanto isso vá preparando o molho, pegue uma panela grande ou então um Wok, coloque um pouco de azeite e após a cebola e doure-a, em seguida acrescente a carne e refogue-a, após feito isso acrescente o molho para Yakissoba e o Shoyo. Cozinhe tudo por aproximadamente 3 min em fogo médio.
Coloque água para ferver em fogo alto, logo em seguida coloque a maisena e dissolva-a na água, mecha até engrossar, após baixe o fogo, feito isso adicione o brócolis, a couve-flor, a cenoura e o champignon, cozinhe tudo por 8 min e adicione a acelga. Deixe cozinhas até a cenoura, a couve-flor e o brócolis ficar chegar ao ponto.
Quando estiver ao ponto adicione o macarrão. Misture tudo muito bem, coloque sal a gosto e tampe a panela, deixe mais uns 2 min e está pronto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o comentário!

Vestidos do KZ Atelier Noivas

KZ Atelier Noivas

KZ Atelier Noivas
kz

Vestidos 15 anos do KZ Atelier Noivas