orientação para tirar medidas

Oriente-se pela imagem e pela tabela de tamanhos, mas atenção: não aperte a fita, deixe-a justa, mas sem apertar.
A dica para quem for se medir sozinha é ficar em frente a um espelho grande.Vamos as principais medidas:
• Busto: passe a fita métrica por debaixo das axilas, contorne todo tronco, deixe a ponta da fita para frente, tire a medida do ponto mais saliente do busto.
• Abaixo do Busto: Esta medida é a linha de baixo do sutiã.
• Cintura: Passe a fita em volta da cintura no ponto mais estreito. A cintura fica mais ou menos a dois dedos acima do umbigo.
• Quadril: Contorne a fita na parte mais larga dos quadris.
• Altura do vestido: Para saber a altura do vestido, meça da linha abaixo do busto (linha do sutiã) até as pontas dos pés.

Como tirar medidas

Como tirar medidas

Pesquise no blog KZ

15 de fev de 2011

Consórcio parcela casamento em até 48 vezes de R$ 136,88

A nova lei de consórcio cria uma alternativa para quem planeja casar sem peso no bolso. A inclusão do item "serviços" permite que as administradoras ofereçam cotas para custear a cerimônia, festa, lua de mel, dia da noiva e noite de núpcias. Com  parcelas a partir de R$ 136,88 (plano R$ 5 mil em 48 meses); os pombinhos já podem começar a programar a festa dos sonhos. A Rodobens Consórcio e a Embracon oferecem a modalidade. As cotas são vendidas a partir de R$ 4 mil, com prazo de pagamento de até 48 meses.
A contemplação da carta de crédito acontece por sorteio ou lance. As parcelas e o valor da carta são corrigidos anualmente por um índice de inflação. O sistema cobra taxa de administração, seguro e, em alguns casos, fundo de reserva.
Segundo o diretor-executivo da Rodobens Consórcio, Sebastião Cirelli, o modelo é novo e pode ser usado para custear todo o casamento. "Esse é um mercado que não permite um parcelamento mais longo, ou seja, no máximo, até o dia da cerimônia. Por isso, as cotas de consórcio vão ajudar. Isso permite que o casal possa adequar o valor da cota ao orçamento mensal", explica Cirelli.
Outra vantagem é que os noivos podem comprar mais de uma cota para aumentar o valor do crédito. De acordo com o gerente regional da Embracon, Antônio Mizael Catharino, as cotas de serviços já contam com três grupos com 144 participantes cada um. "Temos cartas que vão de R$ 5 mil a R$ 20 mil, com prazo de 36 meses", diz Catharino. Ele lembra que há o sorteio com lance fixo de 25%. Há ainda o lance facilitado. Se a pessoa não tiver dinheiro para antecipar a carta, pode utilizar 25% do valor, percentual que será abatido na entrega do dinheiro.
Noivos mais prevenidos, que temem que um imprevisto atrapalhe a festa, têm outra opção: contratar o "Casamento Seguro", que, desde abril, cobre cerimônias em todo o País. Com apenas R$ 55 por mês, é possível cobrir, por exemplo, o cancelamento da cerimônia.

Contratos e acordos apenas por escrito
O que era para ser uma noite de sonhos quase se transformou em pesadelo para a analista de sistemas Samira Tavares, 23 anos. Problemas com uma fornecedora de canecas personalizadas e com o DJ deram muita dor de cabeça para a noiva. Para evitar que esses problemas ocorram, o Procon de São Paulo elaborou um guia para evitar que os casais caiam em roubadas.
A orientação, em primeiro lugar, é pesquisar muito e comparar preços. Acordo boca a boca está proibido. Tudo deve ser registrado em contrato para que, caso haja algum problema, os noivos possam reclamar, inclusive, judicialmente.
"Comprei umas canecas pela Internet, mas a fornecedora até hoje não as entregou. Ela até devolveu meu dinheiro, mas muitas meninas não conseguiram e entraram na Justiça", contou Samira. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, se o combinado não for executado, a pessoa poderá exigir o cumprimento forçado da obrigação, aceitar outro produto equivalente ou ainda a restituição da quantia paga.
As formas de pagamento, os descontos e toda a descrição dos serviços e produtos também devem estar estabelecidos nos contratos.

Criatividade e pé no chão evita dívidas
Unir forças desde o noivado é o conselho de Gustavo Cerbasi. Para o autor de Casais inteligentes enriquecem juntos, a organização do casamento é um ensaio para a vida juntos. "Em vez da soma de orçamentos individuais, o casal constrói vida financeira única", defende. O consultor Reinaldo Domingos reforça que é preciso ser realista e respeitar seu padrão de vida na festa.
A dentista Taís Lima juntou dicas da Internet e criatividade e dispensou o decorador. Usou docinhos clássicos em vez dos fondados. Com vidros reciclados, decorou as mesas e gastou seis vezes menos: "Tive medo de ficar feio ou brega, mas todos gostaram".
Reinaldo recomenda aplicações de curto prazo como poupança ou CDB, mas é preciso cortar gastos. "Não dá para ter tudo ao mesmo tempo", diz. Para Cerbasi, no noivado, vale cortar gastos com lazer e roupas. "O sacrifício vale a pena com prazo e uma boa recompensa", ensina.
Emanuelle Missura, cerimonialista, indica itens que têm que ser garantidos: visual da noiva, foto/filmagem, bufê e som. "Para gastar menos, a dica é ter uma lista de convidados enxuta. Com isso, dá para economizar em vários itens", conta.

Como preparar o bolso

- R$ 25 mil
Em consulta a 40 noivas feita pelo jornal O DIA, esse foi o valor médio do orçamento total da festa de casamento, incluindo desde o vestido até a documentação civil e religiosa. Um terço delas pretende gastar até R$ 14 mil e outro terço vai investir mais de R$ 40 mil.

- R$ 960
Segundo Reinaldo Domingos, se o casal poupar esse valor todo mês em aplicação com rendimento de 0,7%, alcançará R$ 25 mil em dois anos. Em um ano, o valor seria atingido com parcelas de R$ 2.005. O conselho é juntar o dinheiro para evitar dívidas.

Mais dicas

- Processo civil
Casar no papel custa caro. É preciso reconhecer firma (R$ 4,77), autenticar documentos (R$ 4,89) e pagar cerca de R$ 250 para a habilitação matrimonial.

- Fim da cobrança
Cartórios também exigem certidão de nascimento atualizada, que custa, pelo menos R$ 40. Mas, em breve, a exigência cairá. A Corregedoria de Justiça vai editar um aviso suspendendo a necessidade da atualização.

- Igreja
O casamento na Igreja Católica exige que os noivos entreguem a certidão de batismo atualizada (é paga). Ainda é preciso pagar taxas para a igreja e curso de noivos.

Ecad
Em festas com música, os noivos devem pagar ao Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição). O cálculo varia: 15% do valor do contrato ou de acordo com metragem do local. Há decisões na Justiça contrárias e a favor do pagamento.
O Dia
© Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.

Vantagens
· Você pode parcelar o consórcio em 24, 18 ou 12 meses sem cobrança de juros.
· Os créditos são programados. Você escolhe uma data para a contemplação, desde que ela esteja vaga. Em geral, seis meses antes do casamento.
· Para entrar no consórcio é preciso comprovar renda e ter cadastro positivo.

Desvantagens
· Você precisa pagar duas taxas: uma de administração e outra de adesão. A primeira, equivalente a 23% do crédito escolhido. A segunda, 1%.
· Se você desistir do programa ou não quitar alguma parcela, só poderá reaver o investimento no final do consórcio.
· O recebimento do dinheiro está condicionado ao saldo do grupo. Assim, se a inadimplência for alta, a liberação do crédito pode ser postergada e até adiada para o final do plano.

1 de fev de 2011

MAIS FILMES SOBRE CASAMENTO

MAIS FILMES SOBRE CASAMENTO


Noivas em Guerra (Bride Wars, EUA, 2009) - comédia
Se Eu Fosse Você 2 (Brasil - 2009) - comédia romântica
O Casamento de Rachel (Rachel Getting Married, EUA , 2008) - drama
Jogo de Amor em Las Vegas (What Happens in Vegas, EUA, 2008) - comédia romântica
Sex and the City - O Filme (Sex and the City, EUA, 2008) - drama
O Melhor Amigo da Noiva (Made of Honor, EUA/Inglaterra, 2008) - comédia romântica
Vestida Para Casar (27 dresses, EUA, 2008) - comédia
Mamãe Quer que Eu Case (Because I Said So, EUA, 2007) - comédia romântica
Antes Só Do Que Mal Casado (The Heartbreak Kid, EUA, 2007) - comédia
Licença para Casar (License To Wed, EUA, 2007) - comédia
Depois do Casamento (Efter Brylluppet, Dinamarca/ Suécia, 2006) - drama
Dois É Bom,Três É Demais (You, Me And Dupree, EUA, 2006) - comédia
Separados pelo Casamento (The Break-up, EUA, 2006) - drama
O Casamento de Romeu & Julieta (Brasil, 2005) - comédia
A Noiva Cadáver (Corpse Bride, Reino Unido, 2005) - animação
Penetras Bons de Bico (Wedding Crashers, EUA, 2005) - comédia
A Sogra (Monster-in-law, EUA, 2005) - comédia romântica
Muito Bem Acompanhada (The Wedding Date, EUA, 2005) - comédia romântica
Recém-casados (Just Married, EUA, 2003) - comédia
Cristina Quer Casar (Brasil, 2003) - comédia
American Pie: O Casamento (American Wedding, EUA, 2003) - comédia
Casamento Grego (My Big Fat Greek Wedding, EUA, 2002) - comédia
Doce Lar (Sweet Home Alabama, EUA, 2002) - comédia romântica
O Casamento dos Meus Sonhos (The Wedding Planner, EUA, 2001) - comédia romântica
Shrek (Shrek, EUA, 2001) - animação
Entrando Numa Fria (Meet the Parents, EUA, 2000) - comédia
Noiva em Fuga (Runaway Bride, EUA, 1999) - comédia romântica
Procura-se uma Noiva (The Bachelor, EUA, 1999) - comédia romântica
Afinado no Amor (The Wedding Singer, EUA, 1998) - comédia romântica
O Casamento Do Meu Melhor Amigo (My Best Friend’s Wedding, 1997) - comédia romântica
A Noiva de Chucky (Bride of Chucky, EUA, 1997) - terror
Quatro Casamentos e Um Funeral (Four Weddings And a Funeral, Inglaterra, 1994) - drama
O Pai da Noiva (Father of the Bride, EUA, 1991) - comédia

Casar ou morar junto?

Descubra como resolver esse dilema que afeta a vida de muitos casais
De acordo com a lei, é considerada união estável “a convivência duradoura, pública e contínua, de um homem e uma mulher, estabelecida com objetivo de constituição de família”. Essa lei determina que o casal já está “casado” no que diz respeito aos direitos civis, mesmo morando juntos sem oficializar legalmente a união.
Através do diálogo o casal descobrirá qual a melhor opção. Mesmo que casar e morar junto signifique quase a mesma coisa perante a lei, muitos casais ainda possuem dúvidas na hora de tomar essa importante decisão e se sentem confusos para entender a diferença entre as situações.
"Na prática, não há diferença entre estar casado e morar junto. A diferença está no aspecto psicológico. Para algumas pessoas, o fato de não ter assinado um papel significa que o cônjuge não assumiu o relacionamento perante a sociedade. Um ato sério como este pode não ser considerado tão sério pelos outros, o que é o caso de muitas famílias tradicionais”, explicou a psicoterapeuta de casais Marina Vasconcellos.
Marina comentou ainda que decidir se unir a alguém não implica necessariamente em organizar uma festa e ter gastos com inúmeros detalhes que fazem parte de um casamento formal. Na opinião dela, o casal pode simplesmente fazer uma viagem para comemorar a união entre si, oferecer um evento apenas para os familiares ou não fazer nada.
Morar junto já é um casamento. Apenas os gastos com a união são menores. A partir do momento que estão juntos, compartilhando o dia-a-dia, as dificuldades, os prazeres, já formam um casal. Não vejo desvantagem nessa decisão, caso os dois estejam tranqüilos com essa condição. Geralmente quando os filhos chegam é que o casal acaba sentindo necessidade de firmar a união, para evitar qualquer problema de documentação na escola ou a situação do filho saber que os pais não são casados.
Segundo a psicóloga Karen Camargo, além da mudança de status social, onde o estado civil é alterado de solteiro para casado, o casamento possui reconhecimento pela sociedade, enquanto o morar junto ainda é hoje um comportamento punido pelos pais, principalmente os mais tradicionais.
“Acredito que um dos maiores desafios do casamento é saber lidar com a rotina e com as características pessoais de cada um. Quando estamos namorando, geralmente os encontros são no final de semana, o casal divide muitos aspectos positivos da vida. Não existe a necessidade de discutir como ambos administram seu dinheiro ou sobre quem é a vez de lavar a louça. Quando um casal passa a morar junto, casando ou não, passam a viver outra realidade, as questões do dia-a-dia passam a ser divididas, como quem paga o quê ou quem fica responsável pelo supermercado”, disse Karen.
Para a psicóloga, a vantagem de morar junto é a maior convivência e conveniência. O casal passa a dividir momentos de intimidade. Ela alerta que morar junto passa a ser um termômetro sobre a continuidade ou não da relação.
Antes de o casal decidir se está pronto para assumir qualquer compromisso, Karen indicou que façam um teste. O casal deve conversar sobre os objetivos de vida de cada um e sobre o futuro do relacionamento e falar sobre planos a longo prazo. Após essa conversa, o casal precisa tomar uma decisão em conjunto e levar a vida adiante a partir de tal opção. Se o casal descobrir que um quer ir pro norte e outro pro sul, é hora de decidir sobre o futuro desta relação.
A publicitária Juliana Gontad, de 26 anos, que mora com o namorado Rogério Mendes, 33, há pouco mais de um ano, explicou que a idéia surgiu depois de muita conversa. "Tudo melhorou. A cumplicidade aumenta muito, o que torna a relação mais intensa", comentou Juliana. Para ela, não há diferença de comprometimento entre morar junto e casamento. "Talvez um dia a gente efetive a união por motivos burocráticos, dizem que em algumas situações é vantagem estar casado no papel. Mas seria só por isso", completou.
Adepta ao estilo mais tradicional, a fisioterapeuta Mônica Medeiros, 30 anos, que está casada há três anos com o fisioterapeuta Leandro de Souza Reina, 30, achou que o melhor seria se o casamento fosse oficializado e as alianças trocadas. "Quando não há compromisso oficializado, o casal se separa com mais facilidade em momentos de briga. É mais fácil abrir mão e voltar para a casa dos pais", desabafou.
O diálogo continua sendo a melhor solução para os casais que ainda estão em dúvida entre morar junto ou casar. A dica da psicoterapeuta Marina é investir na relação. “Não é fácil casar ou morar junto, posto serem duas pessoas diferentes, com educações distintas e muitas vezes valores conflitantes, histórias de vida totalmente diferentes, de repente passarem a dividir uma vida juntos. Precisamos aprender a respeitar as diferenças e tirar o melhor proveito delas. A convivência a dois é o retorno de nossas atitudes. Se soubermos aproveitar essa oportunidade, só temos a ganhar no casamento”, finalizou.

Vestidos do KZ Atelier Noivas

KZ Atelier Noivas

KZ Atelier Noivas
kz

Vestidos 15 anos do KZ Atelier Noivas