orientação para tirar medidas

Oriente-se pela imagem e pela tabela de tamanhos, mas atenção: não aperte a fita, deixe-a justa, mas sem apertar.
A dica para quem for se medir sozinha é ficar em frente a um espelho grande.Vamos as principais medidas:
• Busto: passe a fita métrica por debaixo das axilas, contorne todo tronco, deixe a ponta da fita para frente, tire a medida do ponto mais saliente do busto.
• Abaixo do Busto: Esta medida é a linha de baixo do sutiã.
• Cintura: Passe a fita em volta da cintura no ponto mais estreito. A cintura fica mais ou menos a dois dedos acima do umbigo.
• Quadril: Contorne a fita na parte mais larga dos quadris.
• Altura do vestido: Para saber a altura do vestido, meça da linha abaixo do busto (linha do sutiã) até as pontas dos pés.

Como tirar medidas

Como tirar medidas

Pesquise no blog KZ

10 de ago de 2009

A TPM (TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL) e o CASAMENTO
Todos já ouviram falar na TPM – Tensão Pré-Menstrual e principalmente nesse período de preparação do casamento onde se exige tanto do casal: foto e filmagem, Buffet, decoração, convite, etc... Com isso o stress das tantas decisões a serem tomadas fazer com que em dias de TPM a noiva exploda.
Ao contrário do que muitos homens pensam. A TPM, não é “frescura de mulher”, é uma síndrome clínica definida como um conjunto de sintomas físicos e comportamentais que ocorrem na segunda metade do ciclo menstrual podendo ser tão severos que interfiram significativamente na vida da mulher, alterando o comportamento da mulher e que desaparece ou diminui durante a menstruação. O passo importante e inicial é a compreensão dos sintomas por parte da mulher e de SUS familiares, principalmente o marido.
A TPM é uma desordem neuropsicoendócrina com sintomas que afetam a mulher na esfera biológica, psicológica e social.
A tendência hoje é acreditar que a função fisiológica do ovário seja o gatilho que dispara os sintomas da síndrome alterando a atividade da serotonina (neurotransmissor) em nível de sistema nervoso central.
O tratamento depende da severidade dos sintomas e incluem modificações alimentares, comportamentais e tratamentos medicamentosos.

Os sintomas mais comuns incluem:
Por ordem de freqüência: DESCONFORTO ABDOMINAL, MASTALGIA CEFALÉIA, FADIGA, IRRITABILIDADE, TENSÃO, HUMOR DEPRIMIDO, HUMOR LÁBIL, AUMENTO DO APETITE, ESQUECIMENTO E DIFICULDADE DE CONCENTRAÇÃO, ACNE, HIPERSENSIBILIDADE AOS ESTÍMULOS, RAIVA, CHORO FÁCIL, CALORÕES, PALPITAÇÕES e TONTURAS.

- Irritabilidade (nervosismo),
- Ansiedade (alteração do humor com sentimentos de hostilidade e raiva),
- Depressão (com sensação de desvalia, distúrbio do sono, dificuldade de concentração)
- Cefaléia (dor de cabeça),
- Mastalgia (dor ou aumento da sensibilidade das mamas),
- Retenção de líquidos (inchaço ou dor nas pernas),
- Cansaço,
- Desejos por alguns alimentos como chocolates, doces e comidas salgadas.

Deve ser realizado um controle objetivo do ciclo menstrual (através de um diário) pelo período mínimo de dois ciclos. Devem ser excluídos outros transtornos como hiper ou hipotireoidismo, perimenopausa, enxaqueca, fadiga crônica, síndrome do intestino irritável ou exacerbação pré-menstrual de doenças psiquátricas; depressão, que pode se intensificar nesse período (magnificação pré- menstrual).
História, exame físico cuidadoso, avaliação endócrina ginecológica quando o ciclo menstrual é irregular, perfil bioquímico, hemograma e TSH para excluir condições médicas que podem apresentar sintomas que simulem uma TPM. Importante fazer o diagnóstico diferencial com a condição psiquiátrica: distúbio disfórico pré-menstrual.
O tratamento medicamentoso inclui o manejo específico de cada sintoma e deve ser individualizado. A maioria dos tratamentos medicamentosos propostos não se mostraram mais eficazes do que tratamentos placebo (progesterona, espironolactona, óleo de prímula e vitaminas B6 e E, ingestão de cálcio e magnésio). A fluoxetina, foi a única droga que mostrou eficácia, entretanto foi aprovada pelo FDA apenas para PMDD (Forma mais severa de TPM, com prevalência dos sintomas de raiva, irritabilidade e tensão). Na Europa esta droga não é aprovada na Europa para uso nem mesmo em PMDD.

Medidas preventivas são igualmente importantes e incluem:
- orientação: explicar que a TPM não é grave e que os sintomas podem variar a cada ciclo,
- modificações alimentares com diminuição da gordura, sal, açúcar e cafeína (café, chá, bebidas a base de colas),
- fracionamento das refeições,
- dieta com boas fontes de cálcio (leite e iogurte desnatado) e magnésio (espinafre), diminuição da ingestão de álcool,
- parar de fumar,
- fazer exercícios regulares (aeróbicos: 20 minutos 3 vezes por semana),
- manejar o estresse.

Porém para que a TPM seja considerada doença e, portanto , sujeita a tratamento, é importante que estes sintomas descritos acima de fato interfiram nas atividades habituais da mulher e que os mesmos ocorra.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico:
1- O que eu sinto naqueles dias antes do período menstrual são "coisas da minha cabeça"?
Os sintomas desagradáveis que surgem antes da menstruação podem ser considerados uma doença?
2- Existe tratamento para a Síndrome de Tensão Pré-Menstrual?
3- Qual o critério para determinar a gravidade da TPM?
4- Quando a TPM é caracterizada como desordem disfórica pré-menstrual?
5- Quando é necessário acompanhamento psiquiátrico para TPM?
6- Fazer exercícios físicos e de relaxamento ajudam no tratamento da TPM?
7- Quais os alimentos mais indicados para estes dias?
8- Deve usar vitaminas ou suplementos alimentares para ajudar na melhora dos sintomas?
9- Devo suspender o uso de álcool e cigarros?

O mais importante é que os noivos tenham paciência, compreensão e calma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos o comentário!

Vestidos do KZ Atelier Noivas

KZ Atelier Noivas

KZ Atelier Noivas
kz

Vestidos 15 anos do KZ Atelier Noivas